quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Os perigos de uma MASTITE!

Relato de parto por Sheila Leinecker de Bastos


Engravidei com 16 anos!!! Descobri minha gravidez já nas primeiras semanas, pois vomitava muito (emagreci 6 kg em uma semana). Como eu era muito nova, temia a reação dos meus pais, por isso escondi minha gestação até completar cinco meses.
Eu e meu namorado Fernando, atual esposo, sabíamos o risco que corríamos principalmente eu e o bebê, mas o medo era maior... Sempre íamos adiando a data para contar para meus pais, até que um dia em março/07 tinha agendado consulta para iniciar o pré natal, essa consulta seria bem cedo e por esse motivo fomos obrigados a contar... Um alívio, pois precisava do apoio da minha mãe nesse momento. De início foi bastante difícil principalmente para meu pai, afinal sou o bebê dele, mas com o tempo ele foi se acostumando e hoje o Dheyvid é seu xodó!
Minha gestação apesar de eu ter iniciado o pré natal muuuito tarde, graças a Deus foi perfeita nenhuma alteração, tudo conforme manda o script... O Dheyvid sempre crescendo com saúde! Eu só recuperei os kg que perdi no início então engordei somente 10 kg.
Em 03/08/2007 foi o dia mais maravilhoso da minha vida, era uma sexta-feira, logo no começo da manhã senti um formigamento na barriga, achei esquisito e minha mãe disse que iria ganhar meu filho, na verdade achei que não era, porque a dor era minúscula... Ao meio dia a dor estava um pouco maior, mas nada que não pudesse suportar, eu julgo a dor menor do que as cólicas menstruais que tinha com freqüência. Fui para o hospital cheguei as 13:30h e o Dheyvid nasceu as 15:20h. Foi bem rápido, cheguei no Hospital Santa Cruz com 8/9 de dilatação, só deu tempo de subir para o centro cirúrgico e aguardar a chegada do Dheyvid... Tive o parto normal, foi tudo muito tranqüilo e se um dia eu engravidar novamente faria com certeza o parto normal. Ele nasceu com 3,740 kg e 48,5 cm era um bebezão, lindo e perfeito. Com a graça de Deus tudo certo. O Fernando assistiu meu parto e estava mais nervoso que eu, normal para um primeiro filho...
Após isso começou meu sofrimento... Além de ter hematoma devido ao ponto que estourou, eu tive a pior dor do mundo... A dor do PEITO!!!
Sim eu tive mastite.
Tinha muito leite, mas só pude amamentar um mês...
Meu peito empedrou, fui fazendo massagem manual para tentar solucionar mas era em vão, eu cheguei a ter 39/40º de febre, era sol, mas eu tremia de frio. Com o tempo a cada dia eu ficava pior... Tentei vários lugares, vários métodos mas nada resolvia. Até meu esposo Fernando chegou a sugar meu peito (direito que estava pior) na primeira vez funcionou, mas depois nem ele esgotava mais, porque virou mastite.
A mastite é uma inflamação das glândulas da mama causada pelo acúmulo de leite e acontece com maior frequência no pós-parto. Ela inicia deixando o peito vermelho, se não cuidar pode até estourar bolhas no seio de infecção.
Mesmo eu querendo amamentar, eu tive que tomar remédio para secar o leite... Fiz isso mas o peito direito que estava pior não secou, fiquei com um peito pequeno e outro enorme, isso prestes a me casar, casávamos em 22/12/07.
Como não tinha mais solução, o Dheyvid passou a tomar leite em pó na mamadeira... E eu tive que me submeter a uma drenagem simples, fiz numa segunda-feira com anestesia local... Fiquei com dreno e vim para casa. Até então estava tudo correndo bem.
Mas... Na quarta feira meu peito encheu novamente... Entao tive que fazer a drenagem novamente, desta vez no centro cirúrgico com anestesia geral. A minha mastite já não era mais leite e sim coagulo de sangue. Fiz o procedimento e com isso melhorou, meu peito secou e tratei com um mastologista (médico da mama).
Com isso, sempre oriento as mamães a cuidarem do peito... A dor é imensa, não tem como descrever. Sofri muito, e sempre digo a dor do peito é pior que a dor do parto. Por isso peçam para seus ginecologistas apoio para cuidar dos seios, usem conchas formadoras de bico, façam simpatias, massagens, banho de sol, tudo o que for possível... Nada é demais.
E também, escutem os mais velhos eles são sábios.
Hoje já se passaram sete anos... Meu bebê é um homenzinho e é tudo de mais precioso que tenho nessa vida, passaria tudo novamente por ele. Com tudo isso que passei não tenho vontade de ter mais filhos, mas que seja feita a vontade de Deus.
Essa foi minha experiência, mãe-bebê-amamentação-mastite, nada prazerosa, mas fica como vivência.







Esse foi o relato da Sheila em relação a mastite, que pode chegar a ser muito séria e é por isso que temos sempre que cuidar, antes e depois da gestação!

Quer seu relato aqui? Mande por email gabrielapiovesan@hotmail.com

Beijos aos que seguem!


Nenhum comentário:

Postar um comentário